Posted in:

Guia completo do jeans – Conheça os tipos de calças jeans e camisas jeans

Fala ae, rapaziada! Hoje vou falar de algo que é minha antiga paixão e tenho uma dedicação profissional especial por ele: o jeans. A minha experiência começou por ele, e, apesar de ser um artigo bastante trabalhoso, depois que o amor bate, é pra sempre!

Não é meu intuito contar toda a história do jeans, mesmo porque eu não sou um historiador da moda. Eu boto mesmo é a mão na massa, por isso estou disponibilizando um link para os interessados em se aprofundar na história deste belíssimo tecido.

Abordarei a influência do jeans na nossa geração, o significado da sua linguagem e o que existe no mercado hoje.

guia-do-jeans-mpm-paulo-mouchrek-02

 

Voltando um pouco no tempo: Uma breve história sobre o jeans

Falemos só um pouquinho sobre apenas para contextualizar o assunto. Antigamente, até o final da década de 1940, o jeans era tecido para trabalhador braçal ou cowboy, devido a sua extrema resistência e fácil manuseio. Nos anos 50 ele caiu no gosto de várias estrelas de Hollywood, como Marilyn Monroe, Marlon Brando e James Dean, sendo este último ator o ícone máximo da rebeldia dessa época.

O jeans se tornou junto com James Dean o símbolo de contestação de uma geração, era o uniforme dos rockabillies nos 50, posteriormente foi amplamente adotado pelos hippies nos 60 e pelo rock nos 70. Nos anos 80 foi a vez do streetstyle adotá-lo, e, a partir daí, cair de vez no gosto do público em geral. Já na década de 90, ele se eternizou. Foi quando a moda finalmente o levou para as passarelas, e de onde nunca mais saiu. Na virada do século, o jeans já era amplamente aceito em toda a sociedade, e em todas as classes. Tinha deixado de ser um ícone da rebeldia para se tornar um item de consumo global.

guia-do-jeans-mpm-paulo-mouchrek-03Toda esta história nos trás aos dias de hoje, tudo que vestimos em termos de jeans é influenciado por alguns destes movimentos. A calça Skinny por exemplo, ultra justa, é uma clara referência aos roqueiros dos anos 70. As calças boca de sino femininas são alusão aos hippies dos anos 60 e por ai vai.

 

guia-do-jeans-mpm-paulo-mouchrek-04

 

Aonde o jeans tem dado suas caras

No universo masculino atual, o jeans marca sua maior presença nas calças. Os locais de trabalho estão muito mais flexíveis quanto a vestimentas do que há alguns anos, aumentando bastante o consumo de peças em jeans. A facilidade de manutenção ajudou muito em sua popularização, é só jogar dentro da máquina de lavar, e depois de seco está pronto para voltar a ser usado! Dado ao nosso clima quente, as bermudas também tem se tornado bastante populares.

As camisas jeans estiveram um tempo desaparecidas, mas estão de volta com toda a força, sendo manga longa ou manga curta, mais claras ou mais escuras, com ou sem bolsos.

guia-do-jeans-mpm-paulo-mouchrek-04bPara o próximo inverno a jaqueta Trucker é a novidade mais quente da estação, sendo ela bem escura, curta e com modelagem mais próxima ao corpo.

 

Atualmente, o que existe de mais novo é o moletom índigo ( índigo e o nome do pigmento azul do jeans), que tem o mesmo aspecto do jeans convencional mas proporcionando o conforto do moletom, são peças que serão bem cotadas para o próximo inverno.

O jeans: Modelagens

Existem uma infinidade de formas e nomes para as peças. As calças podem ser mais soltas, mais apertadas, com cintura mais alta, com cintura mais baixa, com a boca mais aberta, com a boca mais fechada. Podem se chamar, Regular, tradicional, clássica ou mesmo ter nomes próprios. Vou resumir a história dentro do que entendo ser os tipos e nomenclaturas mais utilizados, dos mais tradicionais aos mais modernos.

O jeans: Suas aplicações

Calças jeans Clássicas

guia-do-jeans-mpm-paulo-mouchrek-05

É uma calça de corte tradicional, de cintura mais alta, quadril solto e pernas mais amplas. Privilegia o extremo conforto. Pode ou não ter elastano. Mais utilizada por homens de maior faixa etária, por pessoas com algum grau de obesidade, e pelos consumidores mais resistentes a linguagens mais novas de vestuário.

Calças jeans Slim

guia-do-jeans-mpm-paulo-mouchrek-06

É a que considero atualmente a mais adequada para o uso cotidiano, possui uma linguagem atual e é confortável. Tem uma cintura intermediaria, nem tão alta com a Clássica e nem muito baixa como a Skinny. O quadril mais ajustado e as pernas descem retas mais próximas ao corpo. Pode ou não ter elastano, mas o uso dele dá um conforto maior ao longo do dia.

Calças jeans Skinny

guia-do-jeans-mpm-paulo-mouchrek-07

É a mais moderna delas, tem uma utilização mais restrita, pois exige que o consumidor possua uma silhueta mais esbelta, não sendo indicada para pessoas com sobrepeso. A cintura é mais baixa, o quadril e as pernas são justos. Nesta modelagem é imprescindível o uso do elastano.

Bermudas jeans

Muito similar a Slim tendo as mesma medidas, pode ou não ter elastano, o comprimento ideal e 1 dedo acima do joelho, ou caso goste de dobra a bainha, o comprimento deve ser logo abaixo do joelho – prevendo a dobra.

Tipos de camisas jeans

guia-do-jeans-mpm-paulo-mouchrek-08

Camisa jeans Clássica

Modelagens mais amplas, corpo não acinturado, mangas mais largas, maior comprimento, corte mais tradicional. Mais utilizada por homens de meia idade em diante, com sobrepeso ou pessoas mais conservadoras ao que tange o vestuário. Pode ou não ter elastano.

Camisa jeans Slim

Corte mais junto ao corpo, cintura levemente acinturada, ombros no lugar, mangas mais justas e de comprimento de corpo menor. Pode ou não ter elastano, mas ajuda na questão do conforto. Visual mais moderno, sendo bastante apreciada pelos consumidores mais arrojados.

 

Como o jeans pode ser trabalhado

guia-do-jeans-mpm-paulo-mouchrek-09

A maioria dos tecidos jeans saem de fabrica Azuis ou Pretos, podendo variar dos tons claros aos bastante escuros. Todos os efeitos que vemos nas peças no mercado são feitos depois que das mesmas serem costuradas, em processos de lavanderia industrial, é nesta hora que as calças adquirem sua personalidade. Normalmente este processo tem como objetivo simular a aparência de desgaste pelo tempo, deixando o jeans com aquela “cara” de calça que te acompanha a muito tempo, que você tem um carinho todo especial por esta peça. São utilizados produtos químicos como o cloro e o permanganato de potássio que retiram a cor do tecido em lugares específicos, também são empregados processos físicos, como o uso de pequenas pedras redondas dentro de tambores industriais, onde o atrito das pedras no tecido objetiva acelerar o processo de desgaste das peças. Assim sendo, a calça que você vê na loja toda desgastada, puída ou até mesmo com aparência de velha, é feita de forma proposital e é em parte por um processo artesanal, ou seja, dificilmente você vai encontrar uma peça idêntica a outra – o que dá um charme todo especial a ela.

guia-do-jeans-mpm-paulo-mouchrek-10

 

Somente no Brasil devemos ter uma média de 2000 artigos diferentes (tecidos saídos das fabricas para a confecção das peças por marcas diversas). O jeans é um dos únicos tecidos no mundo que sofre transformação (alvejamento, colorização, desgaste) durante processo produtivo, proporcionando uma variedade incrível de aspectos dentro do universo criativo. A partir de agora quando você for comprar uma peça em jeans, será possível escolher um pouco melhor.

Para o próximo inverno, é uma tendência fortíssima para todo o vestuário, ou seja, o jeans vem com a força total!

 

E aí, curtiu este post? Tem alguma dúvida? Conversa comigo nos comentários!

 

 

  • Gabi Sttelato

    Olá!
    Referente a acessórios masculinos gostaria de indicar o artigos estilosos feito a mão.

  • Camisaria Bormag

    Camisa Jeans é sempre bem vinda.