Posted in:

As melhores sapatarias no Brasil. Brasileiras?

Temos enraizado desde os idos da década de 1980 a premissa que o melhor é importado, contudo essa máxima em inúmeros segmentos não é relevante, um exemplo claro que posso dar é na sapataria.

É nítido e notório que os italianos e os ingleses são os senhores consagrados na fabricação dos melhores sapatos masculinos do mundo, todavia temos em solo nacional verdadeiros artesãos de primeira grandeza na fabricação de sapatos com as melhores matérias primas.

Os melhores do Brasil

Reitero que temos dois exemplos do que se tem de melhor na sapataria mundial. Vamos a elas.

Calçados Pellegrini e Busso Calçados (que não tem site), são sapateiros de origem italiana tem em seu DNA o primor do acabamento e o uso das melhores matérias primas na feitura de sapatos feitos exclusivamente para seus clientes. Como é sabido hoje tendemos a achar que a marca vale mais que a qualidade, vivemos sobre a égide da propaganda, mas às vezes um grife estrangeira de alto nome pode não ser tão boa quantos estas duas marcas nacionais.

As sapatarias nacionais mencionadas prezam pela máxima exclusividade de matérias e atendimento aos seus cliente,  um exemplo disso é que os sapatos são feitos respeitando detalhes como a exata largura, a espessura e a altura dos pés. Outro exemplo é que o couro é tem origem alemã e francesa, conhecidas pelos melhores cromos (couros importados) do mundo para a fabricação de sapatos. são os mesmos utilizados por grifes como Ermenegildo Zegna e Louis Vuitton, por exemplo.

Por garantir a exclusividade aos brasileiros que nem sempre se acha nem nos melhores endereços da Europa, as duas marcas tem um público refinado que podem as vezes desembolsas verdadeiras fortunas por um par de sapatos, todavia o preço praticado por eles não está longe das marcas internacionais de luxo, a diferença, está no fato de que muitas das marcas internacionais não oferecem a mesma exclusividade que os nacionais.

Temos grandes artesãos de sapato em solo nacional, porém mais uma vez, como competir com os estrangeiros, que detém a melhor logística, mão-de-obra e políticas fiscais. Creio que por muito tempo iremos apenas comprar nos grandes outlets do mundo produtos que nem sempre prestam mas que custam como se valessem!

Caso você tem interesse estão abaixo os endereços e os contatos:

Calçados Pelegrini Rua Anhanguera, 447, Barra Funda, São Paulo, tel. (11) 3666-9563.
Busso Calçados  Rua Major Sertório, 452, Consolação, São Paulo, tel. (11) 3256-9435.

Fica a dica!

5 Comments

Fazer comentário
  1. Bacana a seleção de imagem no final. E pela valorização do trabalho destas pequenas sapatarias nacionais.

    Na verdade não é questão de logística, mão de obra e políticas fiscais. Nenhum artesão do mundo consegue competir com marcas maiores, e nem tenta. É um mercado completamente diferente. Se crescerem demais, não vão conseguir produzir com a mesma qualidade e se tornam outro negócio. A Louis Vuitton e Zegna, que você citou, não produzem sapatos. Terceirizam tudo para fábricas em centros de custos baratos de acordo com a linha (a linha melhor vai para uma fábrica na Itália, a mais básica para uma fábrica na Ásia, por exemplo). Também não usam técnicas de produção mais baratas e simples, para facilitar a fabricação em massa. Os sapatos deles não são muito bons. Não que sejam ruins, mas são muito caros pelo que tem por trás.

    O mercado de artesanato calçadista, principalmente o sob medida de verdade (ou bespoke, como está na moda falar), é outro bicho. O cliente precisa fazer várias visitas ao sapateiro para medir o pé, fazer as provas, escolher o material. Tem que entender o que constitui um
    bom calçado e saber o que pedir. Precisa também conhecer as opções que ele tem no design e no estilo. Como não tem uma marca dizendo para ele o que é “a moda”, ele precisa entender bem o que precisa e o que gosta, pois se deixar as escolhas completamente na mão do artesão, vai acabar com um produto que corresponde apenas à estética do produtor. Geralmente quem entra nessa são pequenos sapateiros, bem tradicionais, fazem todo o passo a passo à mão.

    As grifes, que vendem de perfume até sapato, são mais estilo do que substância (designs arrojados, idéias novas, etc). O próprio Ferragamo, que começou como sapateiro, tem uma linha premium excelente chamada Ferragamo Tramezza (mas cara em relação à sapatarias com o mesmo nível de fabricação) e outra que é só para boi dormir (qualidade normal pelo preço de luxo). Estou olhando a página da Pellegrini e pelo que pude ver, a linha pronta entrega deles não tem nada de mais em termos de fabricação. As formas não são muito elegantes, e as solas parecem que são apenas coladas ao sapato. Entrei em contato com eles e tem algumas outras opções de processos melhores no sob medida.

    Da pra falar muito sobre isso mas é coisa pra buteco hahaha. Se tiver curiosidade, posso te passar algumas sapatarias também! Acho que vão gostar.

    • Lucas, aguardo suas dicas de sapateiros! te informo que as fotos do post não são sapatos do Pelegrini e nem da Busso, são meramente ilustrativas!

  2. Eu gostaria de deixar uma dica sobre sapatos eu uso os calçados da marca Francajel .imagina um calçado casual com conforto de tênis no dia dia! é muito bom espero ter ajudado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *